Novo projeto piloto: A Bruxa da Minha Vizinha

Lanterna de Pedra Filmes está a iniciar um projecto para uma série televisiva que promete ser um sucesso.

A Lanterna de Pedra Filmes cria série piloto direcionada para um público infanto-juvenil, gravada nos arredores de Lisboa, intitulada como: A Bruxa da Minha Vizinha. A história é sobre quatro amigos que investigam o desaparecimento misterioso de um dos seus colegas de escola.

Luís, curioso por natureza, incentiva Sabrina e Rogério a partirem em busca de pistas que os possam ajudar a encontrar Bruno. Assim, trocam um dia aborrecido de aulas pela aventura, percorrendo as ruas do bairro nas suas bicicletas em direção ao parque, onde se suspeita ter acontecido o rapto.

Contada na perspectiva dos jovens heróis, não é uma surpresa que as suas tentativas de envolver os adultos na sua missão falhem. Quem levaria a sério as intenções de três miúdos para resolverem um crime? Mas os filmes ensinam que os verdadeiros heróis não desistem perante as adversidades, e portanto, resta a este grupo de amigos reunir a coragem de falar com Vasco, um colega de escola uns anos mais velho, mais conhecido por “Balelas” pelo seu gosto pela investigação do oculto e a sua capacidade extraordinária de teorizar sobre as conspirações que se escondem do olhar dos menos observadores. Rapidamente consultam as extensas investigações de Vasco, e concentram as suas suspeitas na Sra. Romanova, uma velhota solitária e algo excêntrica que vive no prédio vizinho. Desconfiados da possibilidade desta ser uma bruxa que sacrifica crianças em troca de poder, os jovens decidem invadir o prédio na tentativa de descobrir e investigar o covil, certos de que podem encontrar novas pistas, ou melhor ainda, salvar o seu amigo.

Uma narrativa construída através do olhar ingénuo destas crianças, que vêm na dureza da realidade uma oportunidade para fantasiar. Tal como o seu público alvo, as personagens começam a entrar na puberdade, iniciando o longo período de adaptação e transformação psicológica e física, que irá definir a sua personalidade e o seu futuro no mundo real. De braço dado com o terror e o desvendar de mistérios, estes jovens irão ter de superar as emoções fortes das primeiras paixonetas; de aprender a lidar com a contradição, com o medo do desconhecido e com a perda; de gerir os seus sentimentos para construir e proteger a amizade que partilham; de suportar as consequências das suas escolhas... Enfim, encarar o embaraço que é crescer, que nos obriga a abandonar, a pouco e pouco, o mundo protegido e solarengo das crianças